Crónicas do Fidalgo

Pessoas

Brown Sisters: 40 anos, 40 fotografias

Não é de agora, mas há algo nesta história que me faz voltar a ela vezes e vezes sem conta: desde 1975 que as Brown Sisters foram fotografadas todos os anos, durante 40 anos.

Tudo começou quando o fotógrafo Nicholas Nixon visitou a família da sua mulher e, por capricho, perguntou se podia fotografá-la, a ela e às suas irmãs. Corria o Verão de 1975. E aquela fotografia a preto e branco de quatro jovens mulheres foi o resultado. Um ano mais tarde, na formatura de uma das irmãs, Nixon sugeriu que se alinhassem todas da mesma forma que no ano anterior. Foi assim que começou um projecto que viria a acompanhar o fotógrafo ao longo de grande parte da sua vida.

A série de fotografias, entretanto, já correu o mundo e foi publicada em livro pelo Museum of Modern Art, com o título: “The Brown Sisters: Forty Years”.

Quem são estas irmãs? Nunca nos é dito, ainda que saibamos os seus nomes: da esquerda para a direita, temos Heather, Mimi, Bebe e Laurie. Bebe é a mulher de Nixon.

Sempre que uma mulher é fotografada levanta-se a questão da sua vaidade, mas Nixon parece ter escolhido propositadamente uma luz clara, um jeito casual da parte das suas modelos e um ambiente descontraído, sem grandes preparativos. As irmãs nunca escolhem previamente o que vão vestir. Como explicou Bebe Nixon, vestem “apenas o que lhes apetece, nesse dia”.

1 / 39

2 / 39

3 / 39

4 / 39

5 / 39

6 / 39

7 / 39

8 / 39

9 / 39

10 / 39

11 / 39

12 / 39

13 / 39

14 / 39

15 / 39

16 / 39

17 / 39

18 / 39

19 / 39

20 / 39

21 / 39

22 / 39

23 / 39

24 / 39

25 / 39

26 / 39

27 / 39

28 / 39

29 / 39

30 / 39

31 / 39

32 / 39

33 / 39

34 / 39

35 / 39

36 / 39

37 / 39

38 / 39

39 / 39

À medida que avançamos por esta série de fotografias, que vos convido a ver na galeria em cima, podemos ver estas mulheres a envelhecer: a experiência que nos torna mais humildes. A todos nós. À medida que os anos passam até nos podem perguntar por que momentos estamos mais gratos nas nossas vidas. Mas quantos mencionarão as rugas que nos vão surgindo no rosto, pescoço e mãos? A nossa pele, que se vai tornando mais flácida?

Vamos percorrendo as imagens desta série e o passar dos anos que retrata, e apercebemo-nos progressivamente de que não é a idade que define estas mulheres. Sim, as imagens mostram-nos o processo de envelhecimento de cada uma delas, mas também nos mostra o rosto da resistência ao tempo.

Foi esta resistência entre irmãs, aliás, que atraiu a atenção de Nixon em primeiro lugar, ou não tivesse ele crescido como filho único.

Um trabalho cheio de poesia e, ao mesmo tempo, tão imbuído de uma realidade que pode ter tanto de dura como de leve: o envelhecimento.

Aqui têm a última imagem captada, que foi publicada pela primeira vez no New York Times: