Crónicas do Fidalgo

Lugares

Il Dolce Far Niente

Esta foi a expressão que mais me caracterizou nestes dias que passei no Nannai Resort & Spa.

E se a isto juntarmos a melhor companhia que podia ter (a da minha namorada), então não havia mais nada que pudesse desejar!

Ainda em Lisboa, pensámos em criar um mapa para visitar alguns locais fora do resort, mas que acabaram por ficar pelas intenções...

Porto Galinhas é a localidade mais próxima (a 10 km), situado no Nordeste Brasileiro, que está referenciado como uma das melhores praias do país.
Há quem considere esta região o Taiti do Nordeste brasileiro.

O local ideal para um resort como o Nannai, que foi considerado o melhor hotel com spa das Américas Central e do Sul.

Tínhamos à nossa disposição um manancial de serviços, disponibilizados pela operadora Luck Receptivo, que nos permitiu conhecer toda a área circundante da forma mais divertida. Desde passeios de buggy pelas dunas a aulas de mergulho, viagens de barco… Enfim, nada nos faltava.

Mas vamos começar pelo início.

Os anfitriões Janinha Alves Branco e João Branco

Os anfitriões Janinha Alves Branco e João Branco

Estávamos a viver um Inverno rigoroso - como ainda estamos - e, em conversa com a Oceana, falámos sobre a vontade de fugir para o calor. Eis que surge o convite do Pedro Barão para levar um peça que tínhamos feito em Setembro do ano passado, “La Ronde”, de Arthur Schnitzler, em Lisboa, para Cabo Verde. Mais precisamente, Mindelo em São Vicente.

A escola de actores In Impetus tinha recebido um convite da Alaim, em conjunto com uma escola de teatro russa (Teatro Laboratório Kallocain) para apresentar uma peça de teatro. Foram sete dias de absoluta absorção dos vários talentos e experiências vividas com todo o grupo de actores e directores que me deixaram mais rico e com muita vontade de voltar.

Aqui está o grupo de trabalho que levou o “La Ronde” ao Mindelo

Aqui está o grupo de trabalho que levou o “La Ronde” ao Mindelo

O aniversário da Oceana acontecia cinco dias depois de voltarmos de São Vicente. Pensámos logo em prolongar a estadia para celebrarmos o dia dela no calor, mas lembrei-me do convite que tinha recebido da Solférias aquando da viagem ao Egipto (de que vos falei aqui e aqui).

Um telefonema, um café e tinha a minha prenda preparada.
Cheguei a casa, olhei para ela e disse:
“Queres passar o teu aniversário no calor?”
Ao que a Oceana respondeu: “Queria muito!!!”
E eu: “Então está bem! Porto Galinhas, Nannai Resort & Spa, parece-te bem?

Ela, com um brilho nos olhos que faz qualquer um derreter-se, olhou para mim e disse: “Parece-me muito bem!!!”

Seguiu-se um beijo, um salto para o meu colo com muita alegria e um aviso de duas vértebras (L4 e L5, mais precisamente) a gritarem em tom de alarme para ter cuidado, senão iríamos ver o sol paradisíaco num ecrã de um qualquer quarto de hospital!

Entre Cabo Verde e Porto Galinhas, tínhamos um dia em Lisboa para trocar de malas e deixar tudo organizado.

Um upgrade para executiva que a TAP nos ofereceu - e que bem que merecíamos, pois a semana em Cabo Verde foi muito intensa - e começou o regresso ao paraíso Nordestino. Regresso esse que nos permitiu sonhar mais um pouco, bem esticadinhos nas seis horas e trinta minutos que tínhamos de (e depois, na volta, até) Lisboa.

Pois. Mas querem saber mais sobre a nossa estadia no Nannai, certo?
Ok. então aqui vai:

1º dia
Chegada à noite, bungalow, despir roupa, piscina privada… e… cama…


2º dia
Acordar com um mergulho na nossa piscina privada, pequeno-almoço, praia, chá das cinco, piscina, jantar, piscina, cama….

3º dia
Deixem-me pensar… Foi igual, excepto a cama a seguir e o treino que fomos fazer ao gym!

Fomos dar um pezinho de dança no bar do resort que tinha uma banda impecável com covers das músicas que nos marcaram. E isto foi coincidência, porque o bolo de aniversário à meia-noite foi surpresa minha, em conjunto com o resort! Mais umas voltas de dança, cantaroladas na piscina do resort e… cama….

4º dia
Hum… blá, blá, blá, jantar com mais um bolo de aniversário e com todo o restaurante a cantar, mais um pezinho de dança ao som de outra banda muito boa e cama…

5º dia
Ressaca tropical com pequeno-almoço no quarto. Tão bom!!!

6º dia
Igual ao primeiro. Quase, ou seja: acordar com um mergulho na piscina privada, pequeno-almoço, praia, paddle (aqui está a diferença), piscina privada, chá das cinco, piscina privada, uma massagem no spa, jantar, piscina privada e cama…

7º (e último) dia
Praticamente igual porque só tínhamos que sair às oito da noite. Que maçada.

Viagem para o aeroporto, voo bem tranquilo, Lisboa, desfazer malas, vestirmos pijamas, ligar aquecedores, sentarmos no sofá... Olharmos um para o outro, rirmo-nos e adormecemos ao som de um filme qualquer, à temperatura do aquecedor que nos transportou para aquele resort que nunca mais vamos esquecer.

Pronto, meus amigos, foi isto.
E claro que a expressão italiana não foi levada à letra. Fizemos muito. Sabem o quê?
Viver a vida!!!!!!!!!
Até à próxima aventura!

O nosso obrigado!

Solférias
Nannai Resort & Spa
TAP
Luck Receptivo