Crónicas do Fidalgo

Experiências

Bruno Aleixo salta para o cinema

Bem, só a notícia já me está a fazer rir.

A personagem Bruno Aleixo nasceu na forma da Ewok, do Star Wars, na internet, em 2008.

Por conflito de direitos com a Lucasfilm, passou a ser um cão. Chegou à rádio e depois passou a ser uma série de televisão na SIC Radical.

Mas o sucesso começou mesmo em 2008, no YouTube, onde Bruno Aleixo deixava conselhos surreais, de fazer rir e de que ainda hoje me lembro. Por exemplo: “Nunca durmas todo nu. A casa pode arder e depois ficas cá fora, pelado, enquanto os bombeiros apagam o fogo”.

“Nunca comas cornetos no café do Aires. Ele desliga a arca durante a noite e a bolacha depois fica mole, toda mole.”

Bruno Aleixo marcou, sem dúvida, uma geração. E agora a vida deste cão de 62 anos, natural de Coimbra e descendente da Bairrada e do Brasil, vai estrear-se no cinema, em 2020.

Citando a Agência Lusa, o Público fez saber que o filme vai contar com João Moreira e Pedro Santo, criadores da personagem, aos comandos da realização e argumento do filme.

A produção vai “abordar vários episódios da vida da personagem ficcional” ao mesmo tempo que “procura ser uma homenagem ao cinema” através de várias referências ao meio e à cultura popular.

João Moreira garante que a essência que tornou a personagem conhecida vai manter-se.
Ou seja: podemos contar com as mesmas características das personagens e com uma estética em que só a boca e os olhos se mexe.

Gonçalo Waddington, Rogério Samora e José Raposo são alguns dos nomes que vão fazer parte da história.


A estreia no cinema está marcada para 23 de Janeiro de 2020.

Depois de passar pelos cinemas, o filme vai ser adaptado à televisão, para ser transmitido na SIC Radical, numa minissérie de seis episódios que misturam animação e imagem real.

No Facebook foi divulgado um teaser em formato de “escuta telefónica” de uma chamada entre Bruno Aleixo e o psicólogo Henrique sobre o projeto. Deliciem-se!