Crónicas do Fidalgo

Experiências

Um vaso que agradece por não matarmos as plantas!

Eu, José Fidalgo, me confesso: já deixei morrer algumas plantas aqui por casa. Mas parece que há um vaso inteligente que vem em meu auxílio! E de certeza que não estou sozinho nisto.

O vaso tem sensores que medem a temperatura, a luz e a humidade do solo e, num ecrã, mostra o que a planta está a "sentir", através de expressões faciais animadas. Isto porque os seus criadores querem transformar as plantas "num animal de companhia virtual".

O “vaso inteligente” tem sensores que medem a luz, temperatura e humidade do solo e um ecrã que mostra o que a planta está “a sentir”, através de seis expressões faciais animadas. Isto porque os seus s criadores querem “transformar as plantas num animal de companhia virtual”.

É por isso que podemos ver no vaso uma cara a arfar ou uma língua de fora, por exemplo. Estes sinais não serão muito positivos para as nossas plantas, já que querem dizer que ela precisa de ser regada. Mas atenção, as plantas também podem morrer por excesso de água! Se a nossa planta estiver próxima deste nível, a animação mostrará uma cara "doente".

Há expressões faciais para quedas ou subidas de temperatura e para a exposição solar excessiva. Se aparecerem dentes de vampiro no vaso, cuidado: significa que a planta está numa divisão demasiado escura há vários dias. Mas se tratarem bem das vossas plantas, preparem-se para verem uma língua de fora em tom de brincadeira, uma cara feliz ou uma piscadela de olho.

O "Lua" - o nome do vaso inteligente - foi criado pela Mu Design, uma empresa de design do Luxemburgo. Além dos sensores que detectam a saúde e o "estado emocional" das plantas, que se reflecte nas tais expressões faciais de que falei em cima, o vaso tem um sensor de movimento para que os seus "olhos" sigam as pessoas ou animais de companhia que passam pela planta.

1 / 9

2 / 9

3 / 9

4 / 9

5 / 9

6 / 9

7 / 9

8 / 9

9 / 9

E como cada planta é uma planta, primeiro deve seleccionar-se na app gratuita a família ou a espécie do exemplar que vão colocar no vaso, para que as suas necessidades sejam personalizadas. Desta forma é gerado um QR code com as informações específicas de cada planta, que é depois "lido" pelo vaso!

O Lua esteve em campanha de crowdfund no Indiegogo e, a 11 dias de terminar o pedido de financiamento público, já tinham sido doados mais de 71 mil euros para viabilizar o projecto - largamente mais do que o objectivo inicial de 30 mil euros, estipulado pela equipa liderada pelo designer Vivien Muller.

Quem contribui com €49 ou mais, deverá começar a receber os "vasos inteligentes" até ao final do ano. Como adianta o Público, não se sabe ainda quando - ou se - o vaso vai estar disponível para compra, para o público em geral.