Crónicas do Fidalgo

Experiências

Burnout entra para a lista de doenças da OMS

Sensações de esgotamento de energia ou exaustão. Sentimentos de negativismo e de cinismo relativamente ao emprego ou aumento da distância mental face ao mesmo. Reduzida eficácia profissional.
Estas são as três dimensões de Burnout, ou síndrome de esgotamento profissional, que entrou recentemente na Classificação Internacional de Doenças (CID) da Organização Mundial de Saúde (OMS), como sendo um problema associado ao emprego e desemprego. De referir que a CID tem como objectivo padronizar a classificação das doenças e outros problemas relacionados com a saúde.

No fundo, define-se por burnout “uma síndrome que resulta de um stress crónico no local de trabalho que não foi bem gerido”, como explica o Público. Importa referir que este síndrome se refere exclusivamente a fenómenos do foro profissional e não se aplica a outras áreas da nossa vida.

O burnout já havia sido introduzido na CID, no capítulo “factores que influenciam o estado da saúde ou o contacto com os serviços de saúde”, ou seja: como uma das razões que pode levar alguém a contactar os serviços de saúde por razões que não são consideradas doenças, tal como clarificou ao Público Alison Brunier, do departamento de comunicação da OMS. Agora, na 11ª revisão desta lista, é considerado uma doença. A lista também já considera, por exemplo, a adição a videojogos e o comportamento sexual compulsivo como transtornos mentais. Já o transgenderismo passa da classificação de transtornos mentais para o capítulo de “Perturbações relacionadas com a saúde sexual”.

Uma vez que o burnout ocorre devido a situações de stress profissional extremo, o primeiro passo é alterar as condições de trabalho. É muito importante - cada vez mais, diria - que se mantenha o equilíbrio entre o trabalho, a vida pessoal, social, o lazer, as actividades físicas… O descanso diário é importantíssimo.

Parece que nada é por acaso. Ainda há dias vos falei do Slow Movement. Porque devagar também é bom. E é mesmo preciso.