Crónicas do Fidalgo

Experiências

Hortas Biológicas: Why not?

Já todos sabemos que os alimentos industrializados são dos maiores – se não o maior – problemas para a nossa saúde. Talvez a correria do nosso dia-a-dia não permita ter essa consciência. É sempre mais fácil sair do trabalho e ir ao supermercado comprar brócolos do que plantá-los. Mas, pela nossa saúde, podemos ir alterando os nossos hábitos alimentares, pouco a pouco!


O aumento de peso deve-se, entre outros motivos, ao consumo de alimentos refinados. Os açúcares refinados e os óleos inflamam o organismo e a chamada fast food pode desgastar o nosso bem-estar físico e mental.

Que tal evitar estes problemas com uma... horta biológica? "Ah, mas não percebo nada do assunto!", dizem-me vocês. Não precisam. Ficam aqui algumas dicas!


1. Encontrem o espaço ideal. Aqui, a falta de jardim não é desculpa porque estas hortas podem estar suspensas na parede. Vasos, canteiros ou terra são óptimos lugares. Só precisa de ter em atenção que é necessário ter 20 cm de profundidade! Além disso, é preciso deixar um espaço de cerca de 15cm entre cada planta para que ela possa crescer sem dificuldades.

2. Não esquecer que as plantas também precisam de ser alimentadas. A melhor forma é plantá-la numa terra rica em nutrientes. A água é também fundamental desde que seja adaptada à necessidade de cada planta. Esta, quando é vertida em demasia pode fazer com que o vegetal morra. Por fim, os substratos são também uma boa opção desde que tenha um certificado de agricultura biológica. Estes podem ser criados em casa através de alimentos naturais, como a fruta.

3. Por fim, há que ter em especial atenção qual a melhor altura para determinada plantação. As diferenças de temperatura podem ser essenciais ou prejudiciais para os diferentes tipos de plantas. A melhor forma de o saber é no rótulo de cada embalagem ou no seu horto de confiança. Ainda há uma ferramenta digital que pode ser o nosso braço direito. Chama-se “Plantit” e está disponível para Android e iOs. A app ajuda a cuidar da nossa pequena horta ou jardim dando a possibilidade de conhecer a melhor altura do mês/ano para plantar cada vegetal, a periodicidade de rega e as suas necessidades de fertilização.


Fácil, não é? Aceitam o desafio?