Crónicas do Fidalgo

Experiências

Ir, não importa como!

Sabem que sou apologista de viagens estrada fora, em duas rodas. Lembram-se da minha viagem a Biarritz?

Seja em duas ou quatro rodas, o importante é ir! Não importa como! Ganhar, beber mundo!

Foi o que fez Diogo Baptista, durante 13 dias. Partiu do Porto e foi até Katowice, na Polónia. Ficou-se pela Europa mas atravessou 5383 quilómetros sobre rodas. A verdade é que as viagens por estrada são mais enriquecedoras. Permitem-nos conhecer um número maior de locais, de paisagens, de pessoas. E há qualquer coisa de poético na facilidade que temos em alterar as rotas, se assim entendermos.


Para quem pensa que a viagem pode ser mais dispendiosa por termos de alugar quartos para dormir, engana-se. O Diogo adaptou uma carrinha a todas as suas necessidades básicas diárias, explica ao P3. Foi aqui que dormiu, cozinhou e tomou banho. É assim que se concretizam sonhos!

Estas carrinhas são, para muitos, uma inspiração. Um desejo que multiplica a hastag #vanlife pelo Instagram. E é através dela que se encontram cada vez mais aventuras deliciosas e aventureiros descontraídos pela Natureza.

Diogo, que ainda é estudante, parou em Berlim e fotografou o frio de Dezembro. Um passeio de 15 minutos foi o suficiente para perceber que o ia retratar através dos sem abrigo. Afinal, quem é que o sente mais do que eles?

1 / 4

Diogo Baptista

2 / 4

Diogo Baptista

3 / 4

Diogo Baptista

4 / 4

Diogo Baptista

Já imaginaram acordar onde bem vos apetece e ser presenteados com um raio de sol e um salpico de mar? “Incrível. É como acordar todos os dias ainda dentro do meu sonho.”, é assim que Sofia Rodrigues descreve ao P3 a sua experiência. Sofia é programadora, continua a trabalhar, mas impôs a si própria um quesito simples: não trabalhar das 9h as 17h atrás de uma secretária. Por isso, procurou a empresa ideal que lhe permitisse trabalhar remotamente. E encontrou! Vive assim o seu sonho.

E porque não incentivar os nossos alunos desde cedo? É isso que o Gap Year Portugal faz todos os anos durante três meses. É um projecto desenvolvido por viajantes que querem conhecer o
país, o mundo, e querem que outros o façam também. Por isso, vão às várias escolas do país falar das suas aventuras e apresentam uma série de possibilidades que os alunos podem aproveitar, nomeadamente fazer voluntariado fora de Portugal, estagiar, trabalhar ou simplesmente conhecer.

E é isso que a organização do Gap Year Portugal irá fazer ainda este ano numa viagem pela Nacional nº2. É a estrada que atravessa o centro de Portugal de Norte a Sul e que lhe irá permitir conhecer e expor o interior do nosso país, que é muitas vezes esquecido. Aqui, uma viajante a mais nunca é demais. E para cada viajante, uma viagem é sempre uma experiência, uma história por contar.

Portanto, não se esqueçam de pegar na mochila e ir por aí! De mota, de carrinha ou a pé, o importante é ir!