Crónicas do Fidalgo

Experiências

Atenção: Isto vai doer

A mim doeu-me. Muito.

São criações digitais mas "rebentam" qualquer bolha de protecção em que nos possamos encontrar. Como reacção às desigualdades do mundo moderno, o turco Uğur Gallenkuş decidu criar, desde 2014, dípticos que contrapõem a realidade quotidiana do mundo ocidental e imagens do dia-a-dia no Médio Oriente, fustigado pela guerra.

O resultado não podia ser mais chocante. Impactante. Um verdadeiro murro no estômago.

“Assisti à guerra no Iraque e na Síria bem de perto, uma vez que são países vizinhos da Turquia”, conta, num artigo publicado pelo P3.

“Vivo num país que é zona de passagem de milhares de refugiados que tentam alcançar a Europa, em busca de uma vida melhor, de paz e de um futuro. É impossível ignorar o que se passa.”

Através da sua conta de Instagram (@ugurgallen),Uğur espera chamar a atenção para o que nos separa, não enquanto seres humanos, mas sim enquanto seres culturais. Assim, nos seus trabalhos, vemos ambientes de luxo, de paz, com pouca preocupação com o desperdício, contrapostos com imagens de dor, de fome, guerra e morte.

É importante que nós, aqui no Ocidente, nunca nos esqueçamos que a nossa realidade não é a única que existe.

"Quero lembrar aos países do Médio Oriente que é possível encontrar melhores governos, que invistam efectivamente na Educação e na Ciência”, adianta Uğur.

Actualmente há 3,5 milhões de refugiados sírios na Turquia, facto que impactou o trabalho do Instagrammer que conta com mais de 130 mil seguidores. E enquanto que Uğur se dedicava inicialmente a temas mais direccionados para o povo turco, um acontecimento traumático fê-lo mudar a direcção das suas reflexões visuais.

“Um dia, de manhã, vi uma imagem de uma criança que morreu afogada no Mar Egeu, que estava entre centenas que tiveram o mesmo fim, e decidi começar a abordar o meu trabalho de um outro ângulo”.

“Vagueio por galerias de imagens de agências noticiosas durante horas”, confidencia. “Existirá uma foto, entre todas, que irá inspirar-me."

Aviso: as imagens desta galeria não são aconselháveis aos mais susceptíveis. Se tiverem coragem para avançar, avancem. E reflictam.

1 / 13

2 / 13

3 / 13

4 / 13

5 / 13

6 / 13

7 / 13

8 / 13

9 / 13

10 / 13

11 / 13

12 / 13

13 / 13